Publicação do cantor Netinho associa erroneamente aumento de doenças cardiovasculares com vacinas

Publicado originalmente em Nujoc Checagem por Bruno do Carmo. Para acessar, clique aqui.

Recebemos através do aplicativo Eu Fiscalizo da Fiocruz (Disponível para Android e IOS), um post do instagram do cantor Netinho, que afirma segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) um amento de doenças cardiovasculares. “Peraí, atualmente são 23 MIL casos por dia no mundo. Por que aumentou tanto? Então isso é normal? E agora vão dizer o quê?”, indagou o cantor.

As alegações não possuem lógica, uma vez que as vacinas provam diariamente que estão salvando vidas em todo o mundo. Basta observar a redução no índice de hospitalizações e óbitos em relação a COVID-19.

Recebemos através do aplicativo Eu Fiscalizo da Fiocruz (Disponível para Android e IOS), um post do instagram do cantor Netinho, que afirma segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) um amento de doenças cardiovasculares. “Peraí, atualmente são 23 MIL casos por dia no mundo. Por que aumentou tanto? Então isso é normal? E agora vão dizer o quê?”, indagou o cantor.

As alegações não possuem lógica, uma vez que as vacinas provam diariamente que estão salvando vidas em todo o mundo. Basta observar a redução no índice de hospitalizações e óbitos em relação a COVID-19.

De acordo com a publicação compartilhada pelo cantor Netinho, as doenças cardiovasculares teriam ultrapassado os casos de câncer de mama, e de útero. O post afirma que as vítimas já somam em 8,5 milhões, cerca de 23 mil por dia. Mas, esses casos estão relacionados somente com a saúde feminina. A publicação do cantor tenta por meio dos dados e estatísticas levantados relacionar o aumento de casos de enfermidades cardiovasculares com a covid-19 e o processo de vacinação contra a doença. Porém, esse dado não tem relação com o vírus.

Segundo a OMS, um dos motivos para esse aumento é o sedentarismo que se agravou por conta da pandemia e do isolamento social. As estatísticas da Sociedade Brasileira de Cardiologia de 2020 apontam que as mulheres sobrevivem menos ao infarto em relação aos homens.

Em entrevista a Jovem Pan, o cardiologista João Vicente da Silveira ressalta os perigos silenciosos das doenças. “É uma doença que acomete e tem seu alto grau de mortalidade tanto em homens quanto em mulheres, mas o que nós estamos observando é que, por exemplo, os estudos que demonstram que as mulheres acabando tendo uma mortalidade elevada são escassos, são pequenos. Esses estudos foram feitos com homens, então faltou uma análise entre as mulheres”, aponta o cardiologista.

De acordo com algumas pesquisas as brasileiras, principalmente acima dos 40 anos, as doenças do coração chegam a representar 30% das mortes, a maior taxa da América Latina. O cardiologista João Vicente da Silveira reforça que a avaliação médica é fundamental. Quanto mais cedo, melhor. Para mulheres e homens pois o diagnóstico precoce de quaisquer anomalias cardiovasculares requer acompanhamento médico adequado garantindo uma vida saudável e longeva.

Quanto as vacinas, vale ressaltar que os imunizantes passam por um longo processo de testes, e não são distribuídas para população sem que uma porcentagem de eficácia seja comprovada. De acordo com a CNN, através de levantamentos dos veículos de comunicações brasileiras as vacinas utilizadas têm entre 50,38% a 95% de
eficácia contra o vírus da covid-19.

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email
Share on linkedin
Share on telegram
Share on google

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Language »
Fonte
Contraste