Documento não comprova “rachadinha” ao senador Randolfe

Publicado originalmente em Âncora dos Fatos. Para acessar, clique aqui.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da CPI da Covid, teve seu nome no topo dos assuntos mais comentados do Twitter nas últimas horas. A #RachadinhadoRandolfe chegou a ocupar o segundo lugar entre os temas mais falados, após circular nas redes sociais um documento sob a acusação de “rachadinha” de salário no valor de R$ 2.500 com multas e juros no valor de R$ 251,66 envolvendo o parlamentar.

rachadinha senador Ranfolfe
Âncora dos Fatos - Infundado

O documento que circula nas redes é um comprovante de pagamento de serviço (aluguel) em nome de Randolfe Rodrigues a uma empresa de imóveis no Amapá. E, portanto, não configura recebimento do valor pelo senador, e sim um pagamento feito por ele.

Ou seja, no documento não há como provar que ele se beneficia do valor correspondente no pagamento do título, e sim que o dinheiro sai de sua conta. O “cliente” citado no documento (comprovante) é quem realizou a transição do pagamento, que nesse caso é o chefe de gabinete de Randolfe, Charles Chelala.

rachadinha senador Ranfolfe comprovante de aluguel

Portanto, o documento que circula nas redes sociais descarta por si só a tese de acusação de “rachadinha”. Pois o acusado não recebe nenhum valor e sim paga a alguém. E para ser considerado “rachadinha”, o esquema teria que tratar de uma transferência de parte ou de todo salário de um servidor para o parlamentar ou algum assessor.

Pagamento de aluguel do senador Ranfolfe

Na página de Transparência do Senado Federal, é possível conferir que há outros demonstrativos de pagamento de aluguel do senador Randolfe Rodrigues para o mesmo beneficiário Altair Pereira Imóveis LTDA, inclusive com o mesmo valor (R$2.500) do documento acusado em redes sociais como a “rachadinha”.

Em suas redes sociais, em resposta às denúncias, o senador Randolfe Rodrigues reagiu: “Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. Não irão nos intimidar!”. Randolfe acredita que as acusações iniciaram após sua postura incisiva na CPI da Covid em relação à críticas que ele faz ao governo Bolsonaro diante da pandemia da Covid-19.

Já o chefe de gabinete do senador Randolfe explicou via twitter que, entre suas funções, está justamente o pagamento de aluguel e contas do escritório regional do mandato, que funciona no Amapá, terra natal do senador.

CHECAMOS

Documento não comprova “rachadinha” ao senador Randolfe

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da CPI da Covid, teve seu nome no topo dos assuntos mais comentados do Twitter nas últimas horas. A #RachadinhadoRandolfe chegou a ocupar o segundo lugar entre os temas mais falados, após circular nas redes sociais um documento sob a acusação de “rachadinha” de salário no valor de R$ 2.500 com multas e juros no valor de R$ 251,66 envolvendo o parlamentar.

rachadinha senador Ranfolfe
Âncora dos Fatos - Infundado

O documento que circula nas redes é um comprovante de pagamento de serviço (aluguel) em nome de Randolfe Rodrigues a uma empresa de imóveis no Amapá. E, portanto, não configura recebimento do valor pelo senador, e sim um pagamento feito por ele.

Ou seja, no documento não há como provar que ele se beneficia do valor correspondente no pagamento do título, e sim que o dinheiro sai de sua conta. O “cliente” citado no documento (comprovante) é quem realizou a transição do pagamento, que nesse caso é o chefe de gabinete de Randolfe, Charles Chelala.

rachadinha senador Ranfolfe comprovante de aluguel

Portanto, o documento que circula nas redes sociais descarta por si só a tese de acusação de “rachadinha”. Pois o acusado não recebe nenhum valor e sim paga a alguém. E para ser considerado “rachadinha”, o esquema teria que tratar de uma transferência de parte ou de todo salário de um servidor para o parlamentar ou algum assessor.

Pagamento de aluguel do senador Ranfolfe

Na página de Transparência do Senado Federal, é possível conferir que há outros demonstrativos de pagamento de aluguel do senador Randolfe Rodrigues para o mesmo beneficiário Altair Pereira Imóveis LTDA, inclusive com o mesmo valor (R$2.500) do documento acusado em redes sociais como a “rachadinha”.

Em suas redes sociais, em resposta às denúncias, o senador Randolfe Rodrigues reagiu: “Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. Não irão nos intimidar!”. Randolfe acredita que as acusações iniciaram após sua postura incisiva na CPI da Covid em relação à críticas que ele faz ao governo Bolsonaro diante da pandemia da Covid-19.

Já o chefe de gabinete do senador Randolfe explicou via twitter que, entre suas funções, está justamente o pagamento de aluguel e contas do escritório regional do mandato, que funciona no Amapá, terra natal do senador.

É possível conferir todos os gastos e pagamentos feitos por cada senador no Portal de Transparência do Senado.

O que é a “rachadinha”

Termo conhecido pelo repasse por parte de um servidor público ou prestador de serviços da administração, de parte de sua remuneração a políticos e assessores.

Foto Destaque: Pedro França / Agência Senado

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email
Share on linkedin
Share on telegram
Share on google

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Language »
Fonte
Contraste