Nova Ordem Mundial estaria por trás da pandemia de COVID-19?

Publicado originalmente em Nujoc Checagem por Edison Mineiro. Para acessar, clique aqui.

Recebemos, por meio do aplicativo Eu Fiscalizo da Fiocruz (Disponível para Android e IOS), um vídeo veiculado no instagram da Deputada Federal Bia Kicis (PSL-RJ). A publicação acompanhada da legenda “Assustador” mostra uma série de cenas de violência atribuídas a chamada Nova Ordem Mundial (New World Order). Com narração em inglês, a suposta organização estaria por traz da pandemia e problemas sociais e econômicos que assolam o mundo.

No instagram Bia Kicis divulga vídeo que associa Nova Ordem Mundial com a pandemia de coronavírus

De acordo com o vídeo, a Nova Ordem Mundial seria controlada por uma elite poderosa que almeja criar um governo mundial comunista. As pessoas perderiam suas casas e até mesmo sua liberdade. A economia de cada país seria desfalcada levando a se render ao suposto grupo.

O breve relato do vídeo soa como um absurdo. Questionar a pandemia de COVID-19 em quase dois anos que o vírus ceifou mais de 5 milhões de vidas chega a ser insensível. O conteúdo do vídeo é, portanto, falso.

Segundo a Revista Galileu, a expressão “Nova Ordem Mundial” em teorias de conspiração vem de longa data. O escritor de ficção científica H.G. Wells a utilizou, em 1940, como título de um livro em que defendia a instalação de um governo mundial. Há quem diga que NWO é o verdadeiro significado no lema Novus Ordo Seclorum, que aparece no selo oficial dos Estados Unidos desde o século 18. A frase vem de um poema de Virgílio que diz: “De novo nasce a grande ordem dos séculos”.

O cientista político norte-americano Michael Barkun propõe uma hierarquia de conspirações, começando nas “eventuais”, que tratam de acontecimentos específicos como, por exemplo, os atentados do 11 de setembro. Depois vêm as “sistêmicas”, em que um sistema inteiro — militares, políticos, cientistas — estaria envolvido, como no Climategate. E, por fim, há as “superconspirações”, aquelas de que todo mundo — com a possível exceção dos teóricos da conspiração e seus fãs — faz parte. A mais conhecida destas é a Nova Ordem Mundial ou NWO na sigla em inglês.

“Teorias da Nova Ordem Mundial alegam que os eventos do passado e do presente devem ser compreendidos como resultado dos esforços de um grupo imensamente poderoso, mas secreto, para controlar o mundo”, diz Barkun a Revista Galileu. A identidade do grupo — judeus, alienígenas, comunistas, banqueiros, Vaticano, maçons, ONU etc. — varia, bem como a hierarquia entre eles: talvez o Vaticano esteja a serviço dos maçons, que são manipulados pelos judeus, que foram dominados pelos alienígenas, que servem à ONU. Ou o contrário. Qualquer permutação é possível.

Great Reseat – Outra teoria da conspiração que pode ser associada a leitura atual da Nova Ordem Mundial corresponde ao Great Reseat. A teoria possui características semelhantes a já mencionada: governo socialista mundial governado por uma elite e políticos que asseiam poder.

Com informações do Uol, em junho de 2020, o Príncipe de Gales e o chefe do Fórum Econômico Mundial, de Davos, lançaram uma proposta pedindo que a pandemia fosse vista como uma oportunidade para o que eles chamaram de um Great Reset da economia global.

Um dos propositores da iniciativa é Klaus Schwab, chefe do Fórum Econômico Mundial, que organiza um encontro anual em um resort de esqui suíço para algumas das pessoas mais ricas e poderosas do mundo. Ele explicou a ideia por trás do Great Reset em um artigo que acompanha o lançamento: “A pandemia representa uma rara, mas estreita janela de oportunidade para refletir, reimaginar e redefinir nosso mundo para criar um futuro mais saudável, justo e próspero.”

A falta de clareza somada com o plano sendo lançado por uma organização influente, concedeu terreno fértil para a difusão de teorias das conspirações.

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email
Share on linkedin
Share on telegram
Share on google

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Language »
Fonte
Contraste