Kefir pode ser protetor contra a COVID-19?

Publicado originalmente em Nujoc Checagem por Mayra Alessandra. Para acessar, clique aqui.

Ter uma alimentação saudável e praticar exercícios físicos é fundamental para manter a saúde do nosso corpo e da mente. O Instagram da Verum_Vitae publicou em seu perfil uma notícia afirmando que o kefir pode ser protetor contra a Covid-19.

O Kefir é uma bebida que, segundo especialista, melhora a flora intestinal, auxilia a imunidade e melhora o trânsito intestinal, isso porque é constituído por bactérias e leveduras probióticas que promovem a saúde geral do organismo.

De forma mais simples o Kefir nada mais é do que uma bebida de leite fermentado semelhante a um iogurte ralo feito de grãos de kefir (são massas gelatinosas brancas ou amareladas com estrutura semelhante a uma couve-flor). 

O infectologista pediátrico, professor de medicina, Evandro Baldacci, afirma que há fatores que tornam o corpo mais forte para enfrentar o processo inflamatório que o vírus pode causar em um organismo, apesar de não terem muitos subsídios científicos sobre a Covid-19, há iniciativas que fortalecem o corpo e evitam que quadros mais leves se tornem mais graves. Um deles, e pouco falado, é o equilíbrio da flora intestinal. 

Foto/Reprodução: Instagram

A relação entre os probióticos e a Covid-19 estabelece-se em razão do efeito que ambos têm sobre a imunidade. Ou seja, o vírus tem mais facilidade de atingir pessoas com a imunidade fraca, e os probióticos fortalecem ela, pois favorecem o microbioma intestinal.

“Ter regularidade na ida ao banheiro e ter as fezes saudáveis é um sinal de que seu corpo anda funcionando bem. Buscar o equilíbrio da flora intestinal é um aliado para vencer um processo inflamatório, isso é consenso na medicina. Ingerir alimentos probióticos é uma forma de restabelecer esse equilíbrio”, explica Baldacci, segundo reportado do G1.

Embora não haja nenhuma maneira de o microbioma intestinal exercer proteção direta contra o vírus, existem evidências científicas que mostram uma relação próxima entre a microbiota e o sistema imunológico, explica o doutor em Genética e Biologia molecular Luiz Felipe Valter de Oliveira. Por isso, é importante considerar a microbiota intestinal no combate ao coronavírus.

“Uma microbiota saudável e equilibrada leva o sistema imunológico a proteger de organismos capazes de provocar uma doença”, ressalta Oliveira, que também é CEO da startup de biotecnologia BiomeHub, segundo reportado do FBH.

No entanto, ressalta Oliveira, ainda é muito cedo para recomendar probióticos para prevenir a pneumonia ou reduzir a mortalidade na unidade de terapia intensiva em pacientes com Covid-19, assim como concluiu estudo publicado em uma das mais importantes revistas de medicina do mundo, a “The Lancet Gastroenterology & Hepatology”.

“Entretanto mais evidências em humanos sejam necessárias antes de recomendar probióticos e prebióticos em pacientes com Covid-19, deve-se considerar o fortalecimento do sistema imunológico associado ao intestino, o que inclui o aumento do consumo de fibras e prebióticos e a incorporação de alimentos fermentados e probióticos na dieta”, recomenda o CEO da BiomeHub. 

Um estudo recente descobriu que os probióticos podem aprisionar o vírus na infecção respiratória, bem como inibir a ligação do vírus ao receptor da célula hospedeira. Em estudos humanos, descobriu-se que os probióticos protegem contra o resfriado comum e a gripe em mais de 50%. Saiba mais aqui.

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email
Share on linkedin
Share on telegram
Share on google

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Language »
Fonte
Contraste