Publicado originalmente em PUC Check. Para acessar, clique aqui.

O site de pesquisas Yandex, desenvolvido na Rússia,é um buscador comum e, em muitos casos, tem praticamente as mesmas ferramentas básicas que encontramos no Google, inclusive a busca reversa de imagens.

Com isso, pode-se fazer upload de uma imagem para a internet e obter resultados de fotos similares. Isso é verdade especialmente no Google, uma vez que os resultados são mesmo “coisas similares”. No Yandex, que aparentemente tem uma tecnologia melhor e muito mais precisa, essa busca reversa de imagens consegue inclusive reconhecer pessoas específicas e localizar arquivos onde a pessoa aparece novamente.

O site ainda encaminha o usuário para os sites onde foram veiculadas as imagens, e é um ponto crucial para o diagnóstico da veracidade do conteúdo visual.

 
yandex home
1° passo: clicar na parte “Imagens”.
 
yandex home
2° passo: pesquisar imagem através de texto, upload da foto pelo computador ou através do URL da imagem.
 
yandex home
3° passo: aparecerá abaixo a imagem pesquisada e ao lado fotos relacionadas a esta. Abaixo da imagem, aparecem os sites em que a foto foi veiculada anexados em link.
 
yandex home
*sites em que a imagem foi veiculada
 
A partir dessas ferramentas, pode-se perceber através dos links e imagens similares se a foto em si é real ou manipulada.
 
Outro exemplo:
 
yandex home
 
yandex home
 
Tanto as imagens, quanto os links associados a estas possuem informações explícitas da veracidade da foto. Claramente dando o veredito de que se trata de uma imagem manipulada.

Trata-se de um site simples e intuitivo, de fácil manuseio e acesso.


FotoForensics: http://fotoforensics.com/

O site fornece ferramentas para análise forense de fotos digitais e disponibiliza tutoriais que explicam os analisadores disponíveis e como usar o site, de maneira detalhada e didática.

Para a análise de uma foto no site é possível carregar de duas formas:

  • URL : para quando a imagem estiver disponível online.
  • Arquivos: para quando a imagem estiver disponível no computador.

O site orienta para que a imagem analisada seja sempre que possível de boa qualidade e traz em detalhes os tipos de imagem que para uma melhor análise:

  • Formato: JPGE, PNG ou WebP.
  • Tamanho: até 10 megabytes por arquivo.
  • Dimensões: mínimo 100×100 pixels; máximo 10.000×10.000 pixels.
yandex home
 
No canto superior esquerdo, há os acessos para o histórico de imagens baixada (visualizações recentes), tutoriais disponíveis e para as perguntas frequentes:
 
fotoforensics
 
Na aba de tutoriais tem disponível:
1. Fundamentos: Com explicações de como usar o site, sobre o que é IPv6 e a relação com a análise das imagens, dos impactos que vírus causam na análise de imagem, os tipos de vírus e como infectam os computadores, e traz as pesquisas realizadas no site:
fotoforensics
 
2. Treinamentos: Explica as diferenças dos navegadores e dos formatos da imagem para a análise e como a análise é feita quando usado URL de uma página. Traz os erros comuns durante a análise, a importância de procurar a imagem em outros sites e como realizar no site essa pesquisa:
fotoforensics
 
3. Ferramentas: Parte que traz explicações detalhadas dos modelos de análise de imagem que o site apresenta:
fotoforensics
 
4. Teste: Traz a explicação do porquê da presença do “jogos” na aba de análise e dicas para jogar:
fotoforensics
 
O site disponibiliza diferentes formas de analisar a imagem:
fotoforensics
 
Após colocar uma imagem e selecionar o tipo de análise o site apresentará o resultado abaixo da imagem principal:
fotoforensics
 
Tipos de análise:
1. Digerir: Traz os resumos digitais básicos do arquivo baixado. Como os tipos, as dimensões e tamanho do arquivo:
fotoforensics
 
2. ELA (Análise de Nível de Erro): Mostra se a imagem apresenta diferentes níveis de compactação. Se a imagem foi modificada aparecerá um valor de ELA mais alto (mais claro) que as outras áreas da imagem:
fotoforensics
 
3. Jogos: Embaralha partes da imagem baixada para o usuário montar e treinar a habilidade de observação:
fotoforensics
 
4. Pixels ocultos: Trazem os pixels que não foram exibidos por alguns aplicativos gráficos e identificam o aplicativo usado:
fotoforensics
 
5. JPEG%: Saber a porcentagem da qualidade que a imagem foi salva pela última vez ajuda a entender quais algoritmos de análise usar para detectar as modificações de uma imagem, pois alguns, como o ELA, com baixa qualidade apresenta dificuldade em identificar alterações:
fotoforensics
 
6. Metadados: São as informações, também conhecidas como a linhagem da imagem. O site usa, para extrair os metadados, a ferramenta ExifTool. E essa análise permite compreender a origem e o tratamento que a imagem teve:
fotoforensics
 
7. Cordas: Fará a extração dos valores textuais da imagem, usado quando a estrutura do arquivo é desconhecida. Essa forma de análise traz muita informação ao analisador e pode acarretar na confusão. Outras formas de análise, como metadados, JPEG% e digest trarão as informações importantes da imagem de forma direta:
fotoforensics
 
No canto esquerdo abaixo das opções de análise há ainda as possibilidades de girar a imagem, ajustar a cor, de pesquisar a imagem baixada em outros sites, por meio do botão “Lupa”:
fotoforensics
 
E ainda, fazer anotações na imagem, clicando no botão “UM”:
fotoforensics
 
Visualizações recentes: O site, ainda, armazena imagens baixadas recentemente:
fotoforensics


O site traz várias possibilidades de analisar a imagem desejada, mas não confirma, com nenhuma das ferramentas, que a foto foi ou não adulterada. O serviço é gratuito, para serviços comerciais, jurídicos, empresariais e um em massa há disponibilidade do site FotoForensics Lab  https://lab.fotoforensics.com/ .

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email
Share on linkedin
Share on telegram
Share on google

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Language »
Fonte
Contraste