É falso! Programa de Fátima Bernardes não questionou atuação da polícia no Caso Lázaro

Publicado originalmente em Âncora dos Fatos. Para acessar, clique aqui.

Na segunda-feira, 28, após a operação policial que capturou Lázaro Barbosa, em Águas Lindas de Goiás, e que culminou com sua morte, surgiram nas redes sociais muitas informações falsas a respeito do assunto.
Em uma delas, viralizou na internet uma imagem do Programa Encontro com Fátima Bernardes, em que a tarja do programa levantava a seguinte questão: “Houve excesso da polícia na execução de Lázaro?”.

Houve excesso da polícia na execução de Lázaro? Trata-se de uma montagem de um outro dia do programa,

A imagem é:

Trata-se de uma montagem de um outro dia do programa, editado com a tarja (legenda) em questão, também montada.

A apresentadora e jornalista Fátima Bernardes sequer vestiu uma roupa verde no dia da captura de Lázaro. O programa também não estava no ar no horário que aparece na foto montada (9h43). No dia 28 de junho, data da captura de Lázaro, Fátima Bernardes vestia saia e blusa de cor lilás e recebia os convidados Gil do Vigor e Pablo Vittar, com assuntos sobre diversidade no Dia do Orgulho LGBTQIA+.

A apresentadora e jornalista Fátima Bernardes sequer vestiu uma roupa verde no dia da captura de Lázaro

A jornalista Fátima Bernardes usou suas redes sociais para desmentir a imagem que viralizou na internet.

“Informe-se, não divulgue notícia falsa. Não é verdade que eu acusei a polícia de abusos no cerco e morte do Lázaro Barbosa. A legenda que está nessa foto que nem é do programa de hoje, é uma fraude grosseira.

Na ocasião, ela comparou a foto original e sua legenda e a foto e legenda montadas na segunda-feira, 28 de junho.

Caso Lázaro

Lázaro Barbosa assassinou uma família inteira em Ceilândia, no Distrito Federal. Enquanto fugiu por 20 dias, Lázaro invadiu ao menos 11 fazendas, baleou moradores, dois policiais militares e um oficial da Força Aérea Brasileira. Ele fez uma família refém – o casal e uma adolescente de 16 anos.

Foi encontrado após 20 dias, por policiais em uma área rural de Goiás. Morreu após reagir, em confronto policial.

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email
Share on linkedin
Share on telegram
Share on google

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Language »
Fonte
Contraste