Novas regras, novos cuidados – Plano de Segurança Sanitária para eleições municipais de 2020

Publicado originalmente em i4 Plataforma de Notícias por Letícia Licker. Para acessar, clique aqui.

As eleições municipais de 2020 terão um cuidado mais especial por conta da covid-19, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) adotou medidas para evitar o risco de contaminação por SARS-Cov-2 durante a campanha e no dia das eleições. Um protocolo de segurança sanitária foi elaborado pela consultoria sanitária e por especialistas da Fiocruz, do Rio de Janeiro, e dos hospitais Sírio Libanês e Albert Einstein, de São Paulo. No dia 26 de setembro em um pronunciamento em rede nacional de rádio e de TV, o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso abordou os principais cuidados a serem tomados na campanha eleitoral e na hora de votar.

Dentre essas medidas, a principal delas é que o eleitor permaneça de máscara desde a saída de casa para evitar contaminação, seguido de manter distância mínima de um metro, e higienizar as mãos antes e depois de votar. Assim minimizando o risco de contágio segundo o ministro.

Para que isso seja possível, vinte e seis empresas e entidades brasileiras doaram ao TSE materiais necessários como álcool em gel, máscaras, face shield (protetor facial) para proteção individual dos mesários. Com isso evitando o investimento na aquisição de material de proteção a ser utilizado por mesários e demais envolvidos nas atividades de realização das eleições, cartazes também serão fixados nas paredes com as devidas medidas a serem adotadas. Assim como será proibido se alimentar no local, já que este feito exige tirar a máscara, o que está fora de questão.

Além disso o horário de votação foi estendido em uma hora, este ano será das 7h às 17h, com um horário preferencial para os maiores de 60 anos, que será das 7h às 10h. O ministro também falou sobre as reuniões com epidemiologistas e médicos sanitaristas juntamente com a Justiça Eleitoral, para evitar a propagação do vírus no dia da votação, “O objetivo é proporcionar o mais alto grau de segurança”, afirmou. Barroso também apontou que o Brasil conta com 147 milhões de eleitores em 5.568 municípios, para escolher prefeitos e vereadores que ocuparão os poderes executivo e legislativo.

Preocupado também com a disseminação do novo coronavírus, explicou que existem 95 mil locais de votação espalhados pelo país, sendo 401 mil seções eleitorais, o que dá uma média de 435 eleitores por seção eleitoral. Em São Borja, atualmente existem 129 seções eleitorais, com 48.536 eleitores aptos a votar.

Além do combate a pandemia, este ano também será de combate as notícias falsas, pois a desinformação em tempos de eleição pode colocar em risco a democracia brasileira. Com isso o TSE fez acordo com 52 entidades públicas e privadas, para levar informações fidedignas a população em respeito às eleições municipais de 2020. O projeto tem como principal objetivo capacitar pessoas para identificar fake news e desmistificar essas informações, evitando a proliferação desses conteúdos falsos. No pronunciamento o ministro ainda alerta para que as campanhas eleitorais sejam feitas de forma clara e de qualidade, respeitando as ideias dos demais candidatos. “Trata-se das notícias falsas, das campanhas de desinformação e de difamação. Uma causa que precise de mentiras, de ódio ou de agressões não pode ser boa”, afirmou.

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email
Share on linkedin
Share on telegram
Share on google

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Language »
Fonte
Contraste