Mulheres com endometriose não podem tomar a vacina contra a Covid-19?

Publicado originalmente em Nujoc Checagem por Thalita Albano. Para acessar, clique aqui.

Mais uma desinformação no tocante a vacinação contra a Covid-19 circula nas redes sociais. Dessa vez, um vídeo postado por uma mulher de nome Francielly Cunha e repostado pelo instagram @vacinacv19_relatos tem colocado em cheque a credibilidade da vacina que, até o momento, tem sido o método mais eficaz de proteção contra o novo coronavírus.

O Nujoc Checagem, por meio de parceria com o aplicativo Eu Fiscalizo – da Fiocruz (disponível para Android e iOS), teve acesso ao vídeo onde Francielly faz um alerta para que pessoas que possuem endometriose grave não tomem a vacina. Em seu primeiro storie, ela destaca que: 1 semana após a vacina eh de casa pro hospital, do hospital pro posto e assim vai!

Storie no Instagram da Francielly Cunha falando sobre a vacinação e seu problema de endometriose. Imagem: Reprodução

Nos stories seguintes ela relata que foi tomar a vacina e não se importando com qual fosse, tomou a AstraZeneca sem perguntar se poderia toma-la devido o quadro de endometriose que possui. “Eu inocente não me toquei de buscar, de perguntar se eu poderia tomar a vacina porque eu tenho endometriose e eu tomei a vacina e a tarde já comecei a sentir reação. Meu braço já começou a ficar todo duro, um arrepio de frio, um enjoo e aquilo só foi aumentando. E desde então eu tô na cama direto, não consigo fazer nada, não consigo trabalhar. E ai é uma dor de cabeça que não passa com nenhum remédio, já tomei todos os remédios possíveis e não passa. Uma tontura, uma fraqueza que eu não consigo ficar em pé e uma dor no corpo horrível que não dá pra tocar. A água do chuveiro dói quando bate no corpo. Estou toda inchada de tanto remédio que já tô tomando e não passa. E já fui ao hospital duas vezes, eles me deram remédio e me mandaram pra casa. Hoje fui ao posto e a médica falou que provavelmente eu possa estar com Covid mas também não deu o exame pra mim fazer pois como já é o oitavo dia, não adianta mais fazer e a gente fica assim sem saber o que fazer, o que tomar, sem saber se tá tomando o remédio certo”, disse Francielly nos vídeos gravou e que foram publicados em suas redes sociais.

Ela falou ainda que para as dores de cabeça procurou um neurologista que emitiu um diagnóstico. “Ontem eu fui ao neurologista porque já não aguento mais tanta dor de cabeça e ele disse que quando eu peguei o corona pela primeira vez atacou uma enxaqueca. Eu tô com uma enxaqueca crônica de quando eu tive Covid e com a vacina só potencializou a doença. Então por isso que a dor de cabeça não passa. Daí hoje no posto ela me disse que eu posso tá com Covid novamente. Na verdade são tudo suposições que nem o exame ela me deu pra fazer. E ai a gente fica na dúvida sobre o quê que é realmente porque a vacina dá reação? Dá! Mas dá reação de um, dois dias, no máximo. Não de oito dias do jeito que eu tô”, destacou Francielly.

Com os vídeos recebidos, o Nujoc Checagem tratou de verificar as afirmações de Francielly no tocante a vacinação de pessoas com endometriose e constatou que não há nenhuma afirmação ou estudo que comprove que pessoas com o crescimento anormal do endométrio não devam se vacinar ou que a vacina contra o novo coronavírus tenha relação com a doença, agravando-a, portanto, como destaca Francielly.

Mesmo a pandemia da Covid-19 existindo há mais de um ano, a doença ainda traz muitas incertezas para todos. Inúmeros estudos são realizados diariamente buscando compreender um pouco dessa enfermidade que já acometeu milhares de pessoas e levou à morte tantas outras. Dentre os estudos realizados em diferentes áreas, encontrou-se associações de diferentes doenças que poderiam ser um fator agravante para os pacientes com Covid. Esses estudos mostraram que algumas doenças crônicas podem agravar o quadro clínico de pacientes acometidos pelo vírus, ao ponto pessoas portadoras de obesidade, diabetes e outras comorbidades serem consideradas grupo de risco e receberem a vacinação de forma prioritária.

No entanto, embora seja considerada uma doença crônica, as portadoras de endometriose, segundo o Instituto Crispi de Cirurgias Minimamente Invasivas, não foram enquadradas como grupo prioritário, isso porque um estudo publicado no começo de 2021 mostrou que as mulheres que participaram do estudo e eram portadoras de endometriose não tiveram maior suscetibilidade a infecções causadas por Covid-19.

No tocante a vacinação de mulheres com endometriose, não há, segundo o Instituto, nenhuma contra indicação para que portadoras da doença não se vacinem, independente da vacina que for tomada. O Instituto Crispi faz um alerta para a importância da vacina, destacando que se você possui endometriose, quando chegar à sua vez de se imunizar, não pense duas vezes e se vacine!

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email
Share on linkedin
Share on telegram
Share on google

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Language »
Fonte
Contraste