Médico diz ter encontrado a cura para pacientes graves de Covid-19

Publicado originalmente em Nujoc Checagem por Francinne Dutra. Para acessar, clique aqui.

Profissionais apresentaram um suposto estudo com Proxalutamida, medicamento ainda não regulado pela Anvisa.

Uma publicação enviada pelo aplicativo Eu Fiscalizo tem causado polêmica nas redes sociais. Na matéria é apontado que pesquisadores brasileiros teriam encontrado a “cura” para quadros graves de covid-19 com o tratamento utilizando Proxalutamida.
“Ontem foi um dia glorioso para a ciência nacional. Foi divulgado o resultado de um estudo brasileiro muito aguardado na comunidade médica. Representa virtualmente a cura da COVID-19. Já pode ser considerado como a “bala de prata” em pacientes com a doença avançada, com comprometimento nos pulmões.”

Os conteúdos enganosos repercutem os resultados de uma pesquisa clínica com o remédio proxalutamida, que ainda não foi detalhada em artigo científico ou analisada por cientistas independentes.
A proxalutamida é um medicamento em testes para o tratamento de câncer de próstata e de mama. Vale ressaltar que o medicamento não é regulamentado pela Anvisa ou por agências reguladoras de outros países.
Um dos autores do trabalho rejeitou o discurso de que os dados apresentados até agora signifiquem a cura para o coronavírus. Especialistas disseram que ainda é cedo para afirmar a eficácia do medicamento e pedem mais informações do estudo. Os autores apresentaram os resultados apenas em uma série de slides durante evento no dia 10 de março em Manaus, no Amazonas.

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email
Share on linkedin
Share on telegram
Share on google

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Language »
Fonte
Contraste