COVID-19 tem baixo índice de mortalidade e vacinas não funcionam?

Publicado originalmente em Nujoc Checagem por Bruno Veloso. Para acessar, clique aqui.

Recebemos através do aplicativo Eu Fiscalizo da Fiocruz (Disponível para Android e IOS), uma mensagem que circula nas redes sociais com a intenção de descredibilizar o uso das vacinas. Na postagem realizada via facebook, o autor anônimo afirma que “somente 0,02% dos casos da covid-19 eram fatais”, e diante da baixa mortalidade do vírus estariam infectando as pessoas através da vacinação.

O autor do post declara “eles têm pressa, tem urgência em infectar o máximo de pessoas”, de acordo com a postagem a vacinação é um “plano macabro” da NOM (Nova Ordem Mundial), para exterminar a população, por isso, a pressa do governo para vacinar o maior número de pessoas, baseadas em estatísticas sem fundamentos, o post afirma que “a meta é exterminar 80% da população”.

O conteúdo da mensagem em verificação é falso. Segundo o Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde), a taxa de letalidade do coronavírus no Brasil é de 2,8% e a taxa de mortalidade por cada 100 mil habitantes é de 282,2. No brasil, o número de mortes já totaliza mais 593.663 desde o início da pandemia. A vacinação conta com 40% da população brasileira totalmente imunizada contra a Covid. Foram aplicadas 85.769.785 doses de imunizantes (segunda dose ou dose única) em 40,21% da população, que completou o esquema vacinal, de acordo com os últimos dados do consórcio de veículos de imprensa.

As vacinas têm o papel de imunização, mas não são 100% excelentes e apresentam variações nesse processo. A microbiologista Natalia Pasternak, explicou, em entrevista à CNN, que é necessário tirar o estigma de que os imunizantes impedem a infecção pelo coronavírus. “Precisamos tirar esse estigma popular que vacinas são perfeitas e infalíveis, e que uma vez vacinados estamos blindados. Nenhuma vacina funciona desse jeito”, disse a especialista.

Mesmo com as variações no processo de vacinação, é de extrema importância a imunização da população. A especialista explica que as vacinas trabalham na diminuição do contágio e dos casos mais graves, e ressalta que “As vacinas funcionam diminuindo a probabilidade de contágio e de ficar doente. E, principalmente as vacinas contra Covid-19, são eficazes em prevenir doenças graves, hospitalizações e mortes”, comentou Natalia.

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email
Share on linkedin
Share on telegram
Share on google

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Language »
Fonte
Contraste